Hammam retira candidatura à presidência da FIFA

FIFA - Hammam desiste da candidatura a presidência devido a envolvimento em escândalo de suborno e compra de votos.

Um escândalo na FIFA levou à situação de candidatura única de Joseph Blatter. Com efeito, enquanto único candidato, Joseph Blatter vai agora exercer o seu quarto mandato à frente da FIFA, após a desistência de Bin Hammam, do Qatar.

Na realidade, o até aqui candidato viu-se envolvido num enorme escândalo relacionado com o alegado suborno de 25 membros das Caraíbas que, supostamente, terão recebido dinheiro numa conferência realizada entre 10 e 11 de Maio em Trindade e Tobago, a fim de venderem os seus votos.

No entanto, apesar de afirmar ter pago as despesas de viagem, o alojamento dos membros das Caraíbas e os custos da conferência, Bin Hammam declara-se inocente e nega ter comprado quaisquer votos. De qualquer das formas, com o objectivo de evitar que a FIFA continue a ser alvo deste tipo de escândalos que em nada a enobrecem enquanto órgão maior do futebol, Bin Hammam, o actual presidente da Confederação Asiática de Futebol, optou por declarar através do seu blog que iria retirar a sua candidatura à Presidência da FIFA, relativa às eleições que se realizarão no dia 1 de Junho.

Recentemente, apresentou-se à comissão de ética da Federação Internacional de Futebol (FIFA) juntamente com Joseph Blatter, para colaborar na investigação sobre alegados actos de corrupção durante o processo eleitoral, garantindo que o fez apenas para ver a situação esclarecida e a sua honra novamente imaculada e acima de qualquer suspeita.

Anúncio

Deste modo, Joseph Blatter, o economista suíço que se tornou no oitavo presidente da FIFA, vai continuar a decidir os destinos da Federação Internacional de Futebol, cargo que exerce desde 1998.